viagem

Buenos Aires – parte 1

Há algum tempo eu e o marido planejávamos fazer uma viagem internacional, como ir para os EUA ou Europa. Conhecer ( e porque não morar) num desses lugares é um sonho meu desde criança. No entanto, o processo para fazer uma viagem dessas é mais complicadinho, e consequentemente mais caro. Marido nunca havia pisado num aeroporto, e eu nunca havia planejado uma viagem grande por conta própria. Então, resolvemos que queríamos fazer nossa primeira viagem internacional algo mais simples. E foi assim que decidimos ir para a Argentina.

Pesquisei muito na internet, e fiquei com medo de não saber planejar a viagem, o que nos levou a buscar uma agência. No final, das contas, a experiência não foi muito agradável, porque os custos acabaram saindo mais altos do que se planejássemos sozinhos e o hotel escolhido pela agência era simplesmente terrível: camareiras arrastando camas as 4h da manhã, cobertas de solteiro na cama de casal, ar condicionado que não funcionava, etc. Mas de resto, tudo correu como o esperado.

Chegamos no Aeroporto Salgado Filho às 3h da manhã, e nosso vôo saía as 7:30h. Sim, demorou uma eternidade para passar o tempo, mas é aquela coisa, você sempre lê que em vôos internacionais deve chegar 3h antes no aeroporto certo? Como fomos de ônibus, esse foi o melhor que deu para chegar, kkkk. No final das contas, poderíamos ter chegado às 5h tranquilamente. Fomos os primeiros a fazer check-in, passamos sem fila, tranquilos, tudo certo. E aí esperamos mais um tempão pra entrar pro gate. Não me recordo que horas eram, mas já era quase manhã quando entramos e adivinhem só? O vôo atrasou quase uma hora! Sim, o sol já raiava quando entramos no avião. Saímos de Porto Alegre umas 8h da manhã.

Desembarcamos em Ezeiza por volta de 9:40 da manhã, e tinha MUITA fila, mas mesmo assim foi super tranquilo. Na fila conhecemos uma família de Lajeado, uns esportistas da Holanda com destino à Bariloche e um casal de japoneses, e posso dizer que meu inglês não está assim tão mal, kkk. Tenho uma dificuldade tremenda com espanhol, mas em todos os lugares (não só no aeroporto) os funcionários se esforçavam para que nós pudéssemos entendê-los, tanto em espanhol quanto em inglês. Pegamos o transfer da CVC e chegmos no Hotel por volta de 11h da manhã. Trocamos dinheiro com a moça da agência (fez um valor excelente) e saímos para almoçar ali mesmo perto do Hotel. Comemos no Broccolino, um restaurante italiano meio feinho, mas delicioso! O único problema foi que não sabíamos que deveríamos pedir meia porção para cada um… O almoço acabou saindo caro, e sobrou muita comida! As porções eram gigantescas. Poderíamos ter comido um prato entre os dois e ainda assim sobraria. Mas com a fome que a gente estava, nem doeu tanto assim no bolso.

Dali partimos para passear, estávamos em um feriadão, meio apertados (4 dias) então não havia tempo a perder. Buenos Aires é bacana porque dá pra fazer vários passeios a pé, e o clima estava muito agradável, nem frio nem calor. Aliás, se fosse para lá de novo, (estamos loucos de vontade de voltar) iria por essa época de novo, setembro-outubro. É uma delicia!

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.