Desabafo! Ai que preguiça do mundo!

- Sem categoria
Novamente passei muito tempo afastada do blog. Não só do meu, mas de todos num geral. Percebi que essa foi uma constante na minha vida esse ano. Me afastei do mundo dos blogs, da moda, da costura, da beleza, do consumo, de tudo o que de certa forma me definia. Não foi por relaxamento, ou por não tentar. Tentei sim, e continuo tentando me manter a par de tudo, ficar “por dentro” do que rola nesse nosso mundo a parte que é a blogsfera, mas não tem sido tarefa fácil. Tenho feito algumas fotos de looks do dia, tenho tentado fazer videos, fiz um sorteio, fechei parcerias, coisas que nos outros anos teriam me feito pular de alegria, mas o fato é que tem alguma coisa que não se encaixa nisso tudo. 
Não sei bem o que é, mas sinto, de certa forma, que me desconectei de mim. Não somente co relação ao blog, mas de uma certa forma de tudo que me definia, como já disse no começo do post. Alguma parte de mim se desprendeu, e tenho tentado com louca trazê-la de volta, encontrar esse elo faltante que me deixa assim, aérea, desinteressada, com projetos inacabados e uma imensa vontade de fazer tudo e nada ao mesmo tempo. É uma sensação tão estranha, um desapego de mim mesma, e me sinto tão terrível por me sentir assim justo nesse ano, que me foi tão rico de vivências, de oportunidades, que poderia ter sido tão maravilhoso para nao só para esse blog, que é meu espaço, minha casa, aberta à todos vocês, mas também para meu crescimento como pessoa, como profissional, não fosse esse vagão descarrrilhado de mim, que continua a me deixar assim. 
Mesmo se eu tentasse explicar a vocês o que eu sinto, não conseguiria É uma coisa que fica a qui dentro de mim, que não me deixa seguir em frente. É sufocante. Algumas vezes sinto, o sufoco, físico, que não me deixa respirar, tão forte, tão estranho, não sei como dizer a vocês. É frustrante, sabe? Não tenho vontade de trabalhar, nem de blogar, e afinal, o que esse blog se tornou enfim? Às vezes nao vejo nada de mim nele, às vezes vejo um tanto de como eu gostaria de ser, ás vezes, somente um post a mais, pra não passar em branco.
Outro dia, vi uma frase no pinterest que me chamou a atenção: Não viva para blogar, blogue o que você vive (Don’t live for blog, blog what you live). Parei um momento para pensar, e meu Deus, que coisa mais verdadeira: Hoje vemos por aí um tanto de blogs que mostram uma realidade que não é real, e  uma vida cor de rosa que lutamos tanto pra ter, e esquecemos de viver a nossa vida e compartilhar nossos momentos legais com as pessoas.
Não escondo de niguém que preciso trabalhar pra ter grana pra comprar as cisas que eu quero, e só assim poder ter conteúdo pra compartilhar aqui no blog com vocês. Mas o fato é que: quem disse que tem que ser assim? Porque os blogs hoje são somente sobre as coisas que você comprou, vestiu, leu? Porque não podemos compartilhar aquele momento fofo que o seu cachorro fez uma gracinha? Porque não posso contar que tem épocas que eu preciso fazer  uma super economia pra comprar um sapato novo? Porque não dá ibope! Como nos tornamos superficiais, e eu nem sequer estou me excluindo disso. É claro que eu gosto de ver blogs em que as menians xibem looks incriveis todo dia, e viajam para lugares maravilhosos, mas gente, cadê aquele momento “gente como a gente”, sabe? Também amo isso! E sinto tanta falta…. De ver gente real no mundo dos blogs, gente que vai pra fila da padaria, que pega  ônibus, que faz faxina! 
E vendo que rumo meu pensamento tomou ao escrever tudo isso, acho que começo a entender esse sentimento, essa preguiça do mundo que vem tomanto conta de mim, porque é isso mesmo, uma preguiça do mundo, de tanto exibicionismo, de tanto nada pra dizer e tanto pra mostrar, sabe? De tanto “hype” e “SDV”. Nunca bloguei pelo ibope, e acho que ainda que por osmose, entrei na onda dlos blogs vazios e acabei com preguiça de mim. Já chega. Vou continuar dando esse tempo. Esse hiatus. E quando voltar, será porque tenho algo, algo RELEVANTE a dizer. Com certeza não é esse um adeus. Só um até logo. Vejo vocês em breve. Beijos no coração!
Anterior
Próximo

Sem comentários

Deixe seu comentário