Confissões de uma consumista

- Sem categoria

Oi meninas! O post de hoje é sobre um assunto não muito bacana, mas que tem tudo a ver com o blog e com todos os blogs de moda: o consumismo. Eu sou uma consumista confessa e sei que muitas mulheres (e homens) também são e têm sérios problemas por causa disso. A gente procura se controlar, mas a felicidade momentânea que a compra de um item desejo nos proporciona é inegável. Pelo menos pra mim. 

Não vou negar, pelo contrário, a influência que revistas e blogs de moda, principalmente, têm no aumento do desejo que temos por determinadas peças, marcas e estilos de vida. Não sou uma dessas que sai querendo tudo que vê as bloggers usando, mas não posso negar, por exemplo, que a visualização constante de um item fofo, e o marketing que as empresas fazem em parceria com os blogs não me mobilizam também, porque estaria mentindo. 
Por exemplo: sou uma viciada em vídeos de youtubers americanas, adoro o estilo de vida de lá e acho as meninas bem mais criativas que as brasileiras, que pensam que YT é só tutorial de maquiagem. E de tanto ver todo mundo mostrando, e falando e tals, tem alguns itens e marcas que se tornaram desejos pra mim: Starbucks, F21, modeladores NuMe, esmaltes Essie e mais recentemente, Baby Lips, porque eles são muito fofos e é uma coisa que por algum motivo eu queria muito. Quando eles chegaram no Brasil há umas semanas, saí que nem louca a comprar T-O-D-O-S. Quantas bocas cheias de pelinha eu tenho? UMA! Quantos produtos que fazem exatamente a mesma coisa? CINCO!
Se eu fosse uma top blogger, ganharia tudo de presente, e provavelmente jamais faria esse post aqui pra falar esse tipo  de coisa. Provavelmente, mesmo que sem intenção, faria parecer fácil ter gavetas cheias de maquiagem, roupas caras, mil sapatos, viajar pra NY, afinal, pra algumas meninas é assim mesmo não é verdade? Mas para a maioria de nós não é não, e precisamos ter o pé no chão.

Nos últimos dias, tomei uma decisão drástica. Cortei (sim, com a tesoura, de verdade!) todos os meus cartões, e não vou comprar mais nadica de nada no crédito. Tudo à vista, e nada caro! Graças a Deus nunca comprei nada caro, e posso me orgulhar de não ter nenhuma peça no armário que tenha custado mais de R$150,00 (exceto jaquetas de couro e casacos de inverno). Foi uma decisão muito séria, mas necessária. Estava sem emprego, com muitas contas pra pagar, e não me envergonho de compartilhar isso com vocês. Sei que muitas meninas tem o mesmo problema, e sofrem com isso. 

É a síndrome de Becky Bloom, e o que me inspira é saber que a Becky (pelo menos no primeiro livro) consegue organizar a vida financeira dela, então eu também tenho esperanças para a minha, hahaha. Mas sério meninas, minha dica é sempre parar, pensar e esperar  uns dias antes de sair correndo e comprar uma peça que a gente viu e quis muito. Eu sei que com tantas lojas online que facilitam a gente ter o que quer na hora, fica difícil. Mas quantas vezes você comprou uma coisa por impulso e nunca mais usou? Quanto dinheiro você teria economizado juntando todas essas peças? Força de vontade e vamos nessa juntas! Mil beijos e até o próximo post!
Anterior
Próximo

Sem comentários

Deixe seu comentário